terça-feira, dezembro 20, 2005

Adorava estar aqui...


A Arrábida sempre foi o meu refugio no mundo, posso estar a viver em qualquer lado, mas algo, uma espécie de força misteriosa leva-me a querer ir à Arrábida.

Cada vez que fico me irrito com Portugal, os portugueses e os políticos (cujo passaporte diz que são portugueses), penso na Arrábida e fico mais serena.

Cada vez que estou triste vou à Arrábida e ao Cabo Espichel.

Cada vez que me apaixono, vou à Arrábida.

Hoje, mais do que nunca, apetecia-me estar na Arrábida, cheirar o mar, sentir o sol e o vento. Sentar-me na praia a olhar para coisa alguma a fazer nenhum. Hoje queria refugiar-me lá e esperar a passagem do tempo tranquilamente.

11 comentários:

Andorinha disse...

Posso-te fazer companhia? ;)
Bjs

Maríita disse...

Podes sempre...já nos estou a ver com uma garrafinha de Alvarinho...
Bjs

freemind disse...

Acho que todos têm o seu refúgio...

Ps. e a parte do alvarinho tanto ajuda a esquecer os desaires como a comemorar alegrias... logo, é sempre uma excelente opção... lol

Andorinha disse...

Pronto, pronto! Na próxima encomenda nortenha mando vir uma caixinha pra nós!Sim, pq menos de uma garrafa por cabeça num vale a pena!lol
E vamos fazer um piquenique à maneira e curtir tristezas e alegrias as 3 como Dios manda!

PS:O meu refúgio é ali na Praia da Torre em Sto.Amaro de Oeiras...aquela praia tem qq coisa...e uma grande vantagem:tá aqui ao lado!

Maríita disse...

Bem Freemind, está oficialmente decidido. Temos que nos conhecer... acho que captas a essência do alvarinho!

Anónimo disse...

"estás com os olhos a brilhar que parecem dois faróis!!! hehehe"
"ahn? ya" sorrio...
A conversa fluia unilateralmente dado estar eu completamente absorto nos meus pensamentos... vivo sempre estive... até morrer pelo menos estarei... mas agora com a mente e o corpo a caminhar noutro plano, num plano calmo e ao menos tempo de violentas emoções... rio-me.
A conversa era constantemente interrompida com um "ahn??" dado não estar a tomar atenção, estava longe, talvez não longe, mas noutro lugar...
Com os faróis no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo...

freemind disse...

Merci Maria.
Um brinde de alvarinho então... de copo cheio para uns, mais ou menos para outros... mas um brinde na mesma... a nós e a 2006.

Ps. O meu canto é um pouco mais a frente... Guincho... digamos que tenho uma relação muito especial com ele.

Andorinha disse...

Meninas, acho q temos mais um anónimo de copo cheio... :D

Mas desculpa meu querido, a confraternização de Alvarinho é só pra estas 3 meninas!;)

E viva 2006 e o brinde (por enqt fictício)! Com os faróis no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo... sempre no máximo...

Maríita disse...

Bem Freemind,

Confesso que o Guincho é um refugio de Inverno muito booooommmmm!

Será que já nos vimos antes? LOL! Era muito engraçado.

Quanto ao copo meio cheio ou meio vazio, não há nenhum problema. A Andorinha chega para as duas de momento e quando chegar a nossa vez fazemos mais um festa weeeeeee!

freemind disse...

Pois, se calhar Maria... de vez em quando vou até lá, as vezes passear, as vezes correr...

Andorinha, cuidado com esses máximos... ainda vais encadear alguém e causar algum acidente... lol.
Mas dá o teu máximo, isso sim.

Andorinha disse...

LOL!
Vocês são demais e animam o meu dia! Obrigado! Como é que eu não conhecia a bloguesfera antes??
Beijos