quinta-feira, julho 26, 2007

Harry Potter and the Deathly Hallows


A saga chegou ao fim, e cada uma das personagens fez o que tinha a fazer. Desde o início que existiam inúmeras questões em aberto a que J. K. Rowling consegue responder neste último livro.
O Harry Potter tem criado amores e ódios viscerais um pouco por todo o mundo, os que gostam, normalmente adoram. Os que não gostam, normalmente odeiam.
Existe quem goste e nem saiba bem porquê, no meu caso, gosto desde o príncipio e sei porquê. Harry Potter é uma fantástica obra de ficção, criou uma linguagem própria que leitores de todos o mundo conhecem, entre o inglês (muggles) e o latim (veritaserum, etc.), transporta os leitores para um mundo paralelo que não se mostra mais fácil que o nosso, simplesmente diferente. No entanto, a maior diferença dos livros do Harry Potter face aos restantes livros infantis, tem que ver com o conceito de bem e de mal, dentro de cada ser humano existe bem e mal que coexistem, as opções são individuais e cada um pode escolher o seu caminho. Por isto tudo, e pela magia, adorei os livros de Harry Potter, sobretudo quando os comecei a ler em inglês.
Quem não gosta pode comentar e dizer porque é que não gosta!
P.S. - Para quem achar que esta capa é um bocado infantilóide, existe uma outra muito bonita para adultos ;)!


2 comentários:

AnadoCastelo disse...

Minha querida, não posso comentar porque não li nenhum livro dele. Mas pelo pouco que tenho ouvido falar acho que vou gostar.
Beijinhos

Jade disse...

Olá Maria! Espero que estejas melhor...
Sou uma fã incondicional de Harry Potter por todos os motivos que apontaste. Curiosamente, não considero ou não classifico os livros dele na categoria dos infantis também pela razão que referiste: o conceito de bem e de mal, mas também por achar que algumas personagens, com especial ênfase para o Harry Potter, têm uma profundidade psicológica e vivem dramas de difícil compreensão para os miúdos. lembro-me que quando saiu o Cálice de Fogo, eu e uma colega da escola onde na altura eu dava aulas, trocavamos comentários sobre a parte do livro em que nos encontravamos e algumas colegas deitavam-nos olhares de soslaio, achando-nos, certamente, umas tolinhas. Ainda não comprei o último livro porque não posso cair na tentação de o ler, agora que ando em mudanças, mas logo que a coisa acalme vou fazê-lo. Até lá , não leio nada sobre o assunto para continuar na expectativa. Ainda bem que não levantaste o véu...
Beijinhos!