terça-feira, outubro 24, 2006

Sugestões de Leitura

Por estar doente há tanto tempo, tenho-me entretido com alguns dos meus passatempos favoritos que normalmente, na lufa lufa do dia-a-dia, vão ficando comprometidos. Por isso, aproveitei este período, entre outras coisas, para ler alguns livros, alguns são muito recentes, outros nem tanto, mas hoje escolhi uma selecção especialmente relacionada com os descobrimentos para vos apresentar sucintamente. Dois desses livros apresentam a temática dos descobrimentos na sua versão espanhola, isto é, muito mais aguerrida e sanguinária, e um da versão portuguesa dos acontecimentos.
São eles, "Malinche" de Laura Esquível; "Inés del Alma mía" (traduzido como "Inês da minha alma") de Isabel Allende e "A lenda de Martim Regos" de Pedro Canais. Os três são romances, logo versões de momentos históricos ficcionados, no entanto, muito interessantes entre si.
"Malinche" de Laura Esquivel, fala-nos da chegada de Hernan Cortés ao actual México e de como se processou a conquista desse território. Confesso que Cortés é um personagem histórico repugnante, mas ao mesmo tempo fascinante, o que se passaria dentro daquela cabeça? Quais seriam os seus limites? Tinha limites? Malinche foi a "língua" que o acompanhou durante parte das suas campanhas e o retrato de Cortés é relativamente fiel, mas muitas das minhas interrogações só poderiam ser respondidas através de uma mesa pé-de-galo...mesmo assim, aconselho a sua leitura.



"Inés del alma mía" de Isabel Allende, refere a conquista do Chile e como Inés Suaréz acompanhou Pedro de Valdivia nesse feito histórico. Como sempre Isabel Allende dá um enorme protagonismo a uma mulher que efectivamente teve o seu lugar na história, mas que nunca foi devidamente realçado. Se "Inés del Alma mía" é menos sangrento que "Malinche", não é menos verdade que as cenas de confronto entre espanhóis e nativos são muito bem descritas e o leitor consegue facilmente imaginar-se desprotegido no meio de centenas de nativos inimigos que claramente não queriam estabelecer qualquer tipo de trocas comerciais, mas sim aniquilar os espanhóis que representavam uma ameaça ao seu território. Esta é também uma diferença interessante entre os dois livros, Isabel Allende consegue fazer-nos sentir os argumentos que um lado e o outro tinham para querer ficar com aquele território, mas sem nunca se esquecer que hoje em dia o Chile é um país uno e que o seu povo são os chilenos, uma mistura entre espanhóis e índios. Também realça que essa mistura se obteve através da morte de milhares de índios e da violação de outras tantas índias.
Convém referir que ambas as autoras apresentam a conquista espanhola como uma série de actos de selvajaria, extremamente sanguinários e que denotaram uma enorme incapacidade por parte dos espanhóis de usarem a diplomacia e negociarem.



Finalmente, "A lenda de Martim Regos" de Pedro Canais, é um livro escrito com português da época, que abrange o período de 1453 a 1537, e que relata os Descobrimentos e uma série de eventos que lançam Martim Regos numa enorme aventura de espionagem pelos quatro cantos do mundo e porque não, na procura de uma identidade portuguesa. É muito interessante seguir os personagens relacionados com Martim Regos e inseridos na sua época, o Infante D. Henrique, D. João II ou Thomas More são referidos directa ou indirectamente. Apesar de extenso e às vezes tão exagerado que impossível, é um livro que nos faz reflectir sobre uma época considerada de ouro da nossa História e ao mesmo tempo nos faz soltar umas boas gargalhadas com as venturas e desventuras do protagonista...

8 comentários:

Anónimo disse...

Para já desejo-te rápidas melhoras, pq isso é que é importante.
Dos 3 escritores, apenas conheço a Laura Esquível e a Isabel Allende.
Tenho a certeza que esse 2 livros serão de uma excelente leitura.

Obrigada pela dica ;)***

Jotabê disse...

Não duvido da qualidade literária, mas tenho tanta leitura em atraso, que sinceramente não vou aceitar a sugestão, registo para o futuro.
Obrigado de qualquer forma e as melhoras.

:)

...jocas

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

O último é a minha escolha sem sombras de dúvidas!

Meus Ecos disse...

Em primeiro lugar, deixo votos de melhoras. Depois, muito obrigado pela sugestão. Confesso que só conheço Isabel Allende, de que gosto muito.

:)

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Obrigada pela tua visita e por tuas palavras.
Excelentes sugestões que nos deixas. Obrigada.

Espero que recuperes rapidamente.

Anónimo disse...

Andas muito latino-americana ;)
Fica é bem !!!

Blondie disse...

Rápidas melhoras!!
Mesmo estando doentinha, estás em boa companhia :) Nunca li nenhum dos livros, mas talvez pela excelete descrição, deu-me vontade de ler os 3.
Depois vou dando o meu feedback. Obrigada pelas dicas literárias.
Beijinhos

totoia disse...

Comecei agora a ler este livro e estou a gostar muito.

É bom sinal qd passo as primeiras 30 pg. logo no 1º folgo.