quinta-feira, junho 01, 2006

Dia Mundial da Criança

I. Hoje assinala-se, como todos os anos, o Dia Mundial da Criança. É um momento de felicidade por todas as crianças que existem nas nossas vidas e pela criança que há dentro de nós. No entanto, convém que recordemos as atrocidades que muitas crianças sofrem no mundo inteiro. Para além da fome, para além da doença, más condições de higiene e outros factores, gostaria de compreender o que pode levar um adulto a maltratar uma criança. Não compreendo, não aceito e revolto-me cada vez que oiço relatado mais um caso de maus tratos infantis.
Temos que prestar cada vez mais atenção às pessoas a quem deixamos as nossas crianças entregues, temos que alterar o nosso estilo de vida para lhes podermos dedicar tempo de qualidade em vez de as deixarmos entregues à televisão e temos, sobretudo, que as amar incondicionalmente.
II. É neste sentido que a notícia de uma tentativa por parte de um grupo de pedófilos holandeses de criarem um partido político que procuraria ter representação paralamentar e que propõe, entre outras alarvidades, que as crianças possam ter relações sexuais com adultos apartir dos 12 anos, me deixou estarrecida e assustada. Que raio de mundo é este? Como é possível sequer que esta ideia cruze a mente de um adulto? Como é possível que se dê tempo de antena a estas enormidades?
Permito-me desde já afirmar que caso esta ideia vá para a frente, irei inundar de protestos as caixas de e-mail de todos os organismos do Estado holandês, bem como da sua representação diplomática em Lisboa. Irei a todas as manifestações contra este acto obsceno e apelarei com toda a força do meu ser ao boicote total e incondicional de produtos holandeses.
Espero que no próximo ano as crianças de todo o mundo estejam um bocadinho mais protegidas, mais acarinhadas e mais amadas. Espero que finalmente se entenda que uma criança feliz hoje será um adulto capaz amanhã.

9 comentários:

LoiS disse...

Essa do partido Holandes deixou.me estarrecido e sem palavras! NÂO ACREDITO !

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Para mim a Holanda foi sempre uma referência em termos de liberdade. Um país onde estilos de vida completamente distintos podiam coexistir...mas esse partido???? Aí entramos na alarvidade total!!!!

Schmeichel disse...

Tens razão, fugiu-te a boca para a verdade, seria uma representação "paralamentar" (literalmente). LOL

O que vale é que eles até podem ter o tal partido, mas as idéias deles nunca valerão de nada, porque as pessoas não irão aceitar. O que espero da sociedade holandesa é que renegue essas idéias tal como nós faríamos, até porque a opinião que tenho do povo holandês é que defendem a liberdade, sim, mas com responsabilidade. Aquilo não é a anarquia que muitos (conservadores) querem fazer crer que é, antes pelo contrário.

Agora que temos de dar aos membros desse partido a liberdade de expressar as suas opiniões, por mais chocantes que sejam, isso é para mim um ponto de honra. Já dizia o Voltaire: "Posso não concordar com o que diz, mas defenderei até à morte o seu direito de o dizer". E esse grande homem viveu há 300 anos, mas não deixou de ser terrívelmente actual.

Salta Pocinhas disse...

que grandes fdp!

marta disse...

Hoje estive a trabalhar na Cerci. A pedido de algumas coordenadoras fui até lá fazer um trabalho nos deficientes mais agressivos! Por detrás da agressividade deles estava uma falta de amor brutal, sentimentos de rejeição e abandono incríveis. É impressionante a revolta e a dor daquelas crianças. O sentimento de incompreensão! São crianças não aceites, rejeitadas pelas famílias, vítimas de maus tratos e de violações por parte dos pais. Violados sem dó nem piedade, espancados até ficarem negros, um deles viveu durante muitos anos fechado num galinheiro até há bem pouco tempo! E são agressivos, atacam as coordenadoras, tentam bater-lhes, agredi-las, mas por detrás daquelas crianças agressivas, estão apenas meninos assustados com imensa falta de amor e que se derretem por um beijinho, por um carinho e por um bocadinho da nossa atenção! A maior parte deles é mais feliz ali do que em casa!E esta é a realidade deles!

Arthur disse...

Maria de onde vem essa noticia da Holanda?


Viva o dia da criança, faça pelo menos uma criança feliz neste dia

LoiS disse...

Schm...:

Acredita que também pensava dessa forma, no entanto, com as alarvidades ( usando a palavra que aqui li ) que tenho assistido neste mundo tenho mudado esta minha forma de pensar. Nada como uma boa dose de falta de liberdade para muitos anormais para que se se endireite muita merda.

Chamem-me então fascista que eu n me importo!

Maríita disse...

Mangas,
Peço desculpa por não ter citado a minha fonte, RTP 1, Telejornal, 20h00.

Marta,
As crianças com deficiência mental são, como toda a gente sabe, muito mais vulneráveis que as outras e mesmo assim, ainda não temos meios para as proteger do mal que lhes é feito. Conheço mil e uma histórias de maus tratos, violações (mais ou menos escabrosas), situações que desafiam a capacidade humana de compreensão. Duas delas marcaram-me profundamente, um miúdo que quase não conseguia andar e que sob observação médica se concluiu que os dedos tinham sido roídos por ratazanas e um outro, de uma mãe que ao ter uma conta telefónica exorbitante e sete filhos, os alinhou na cozinha e mergulhou as mãos dos filhos em água a ferver numa panela para eles acusarem quem tinha ligado para aquelas linhas telefónicas de prémios.


Entre as multiplas inutilidades que compõem os meus conhecimentos fica aqui um dado estatístico interessante para o supra mencionado:
Uma criança abusada sexualmente desenvolve distúrbios psíquicos. Em quase 99% dos casos um violado em criança, viola crianças enquanto adulto.

Eva Shanti disse...

Partido de pedófilos à parte (nem posso crer), custa-me pensar nas crianças que estão "armazenadas" em instituições e nas demora das adopções...

Bjs