domingo, junho 03, 2007

Leitura recomendada



"O Pescador de Girassóis" é um livro que nos transporta para uma localidade e praia no sul de Portugal, todos os personagens giram em torno dessa localidade que se tornou refugio de muitos perante as agruras da vida. Com mestria António Santos gere toda a trama, em que a cada acção se sucede uma reacção, que culmina de modo totalmente inesperado.
Há uma praia sonhada e real, e um mar infinitamente azul. Há uma esplanada ensolarada por onde se derrama, lânguida, a imensidão dos entardeceres. E há o sonho. Os sonhos de todas aquelas personagens que se cruzam, e se encontram, e sonham… O velho pescador que pinta girassóis na proa do seu barco e sonha partir um dia, de velas enfunadas, para se perder na linha do horizonte. O jovem casal de amantes que sonha viver a sua paixão ao sabor da maresia e do vento morno de cada fim de tarde. O pároco local que se embrenha em escavações clandestinas, que sonha com uma beleza perdida e por mão de quem haverá de chegar um dia, e sem aviso prévio, a tragédia que irá abalar a pacata vila de Santo António da Ria. Há o destino, a bruma, o mistério. E o livro, quase tão azul como as próprias ondas, também ele infinito, revelador e inesquecível.
António Santos tem descrito um percurso jornalístico notável. Colunista em diversas publicações, criador de emissões para rádio e televisão, repórter, pivot, editor, coordenador de informação, autor de programas televisivos como Jornalinho – distinguido com o Troféu Regra de Ouro/RTP e o Troféu Verbo/85 – e de programas radiofónicos como As Noites Longas do FM Estéreo, que também realizou e apresentou, António Santos foi ainda Consultor da Administração da RTP e Assessor de Imprensa e Coordenador de Comunicação do Primeiro-Ministro nos XIII e XIV Governos Constitucionais. Actualmente, para além da escrita, exerce actividade docente pontual sobre Comunicação, Imagem e Marketing Político a convite de instituições como a Universidade Nova de Lisboa, o Cenjor-Formação para Jornalistas ou o INA – Instituto Nacional da Administração. Tem já publicadas as obras "Os Sapos Vivos Estão pela Hora da Morte" e "As Noites Longas do FM Estéreo".
Santos, António, "O Pescador de Girassóis", Lisboa, Editorial Presença, 2007.

4 comentários:

Luís Graça disse...

E também jogou hóquei em patins, em miúdo. Ficou muito espantado por eu saber disso. Acho que li no JL, há uns anos.

Breaking the waves disse...

Boa semana com Sol e Luz!!!

Beijinhos

P.S. Já regressei à Ilha... lol

Rubina disse...

Parece-me um livro bem simpatico. Vou registar Mariita. Beijo

RB disse...

De facto, o livro é muito bom. Acabei agora mesmo de o ler