sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Emigrantes brasileiros de que gosto!


No outro dia tive uma discussão (saudável) com um colega de trabalho por causa dos emigrante brasileiros. Isto porque a moça que trabalha no restaurante onde vamos todos os dias é brasileira e continua a ter um sotaque carregadissimo. Além de eficiente, é um doce de pessoa, de uma simpatia e meiguice no falar impecável. Já sabe de cor que eu só bebo descafeinado, e nem tenho de chamar por ela 30 vezes, nem uma sequer! Assim q acabo o prato, lá vem o descafeinado todo lampeiro pra minha frente! Faz-me sentir em casa! É uma linda!
O meu colega começou por dizer que os acha arrogantes. Discordei plenamente.
Enfim, a discussão seguiu e a conclusão a que chegamos, é que em todos os países há gente mais e menos simpática, melhores e piores feitios, e não é por terem emigrado que vão mudar. Se continuarem no mesmo registro, os únicos que perdem são eles.
Eu cá gosto dos brasileiros!
Dá-me vontade de lhes dar porrada quando os ouço dizer que gostam imenso de "ouvir falar português"...afinal quem os ensinou fomos nós, ora porra! E eles falam que língua?? Brasileiro? Pa, é PORTUGUÊS!!
Mas enfim, fora isso, eu gosto imenso de os ter cá.
Sempre que vou a uma loja ou restaurante e sou atendido por um ou uma, são de uma simpatia que nos deixa logo bem dispostos. Brincam connosco (os sisudos de sempre), fazem o dia parecer mais leve. São prestáveis, têm um jeitaço pra vender. Aliás, são tão expressivos que basta olhar pra cara deles pra ver se o pão já tem 3 horas, se aquelas calças nos ficam mal ou bem, ou se o patrão nos está a tentar aldrabar, e suavemente dão-nos um toque para sermos melhor servidos e voltarmos. Sou muito mais bem atendida que pelos portugueses que estão lá com cara de que toda a gente lhes deve e ninguém lhes paga! Aos brasileiros e outros emigrantes é que ninguém lhes paga mesmo! E nem assim perdem a vontade de lutar e o sorriso!
Gosto pronto!
Admiro brutalmente o facto de que a vida deles pode estar a ser o maior desastre de todos os tempos, mas nunca perderem o sorriso ou a vontade de rir, cantar e sambar!
Tenho uma mulher a dias em casa há mais de um ano. Já nem sei há quanto tempo a Roseli está connosco...perdi a conta! Antes dela tive pelos menos umas 6 empregadas, todas portuguesas. De todas elas, as únicas que se aproveitavam eram duas irmãs que viviam do outro lado da rua. Limpavam como ninguém, mas levavam 4 horas para fazer metade do que a Ro faz. Paravam a meio do tempo que estavam a passar a ferro e fumavam o seu cigarrinho, sentadinhas na mesa da cozinha, e de cafezito na frente!!Não que eu me importe, o que me chateava é que isso contava no tempo que lá estavam!
As outras todas... o de sempre: uma aparecia quando lhe dava na bolha e falava da vida dela que era uma desgraça sem parar, outra roubava até batatas, outras enfim...
Depois da Roseli nunca mais tive falhas no dia em que tem que vir trabalhar. Se lhe chamo a atenção para alguma coisa, ela não se esquece e passa a fazê-lo na perfeição. Acima de tudo, gosto da rapariga porque se esforça imenso por agradar e quer muito trabalhar!
Pa, preguiçosos há em todos os países, mas há muito boa gente que veio pra ganhar uma vida melhor!!
Será que a nossa memória é tão curta que já se esqueceram que todos nós temos alguém na família que emigrou pra França, Canadá, EUA, Austrália, Venezuela....????
Os meus Pais são retornados!!Vieram de Angola com uma mão na frente e outra atrás!
Hoje falei com um rapaz brasileiro que servia café num café em frente à minha empresa, e que sem eu dizer nada decorou o meu nome, e também já vinha logo preparado de descafeinado em punho assim que eu entrava na porta. Dizia: Bom dia "Andorinha", que tal? Tudo bom com você? Bem disposta hoje? Cadê essa alegria(quando eu chegava com olheiras e trombas)?
Um dia decidi conversar com ele e ele contou-me a história da chegada dele a Portugal.
Não, não me estava a bater o coro, nem fui jantar ou fazer o que fosse com o moço. Apenas me atendia no café logo de manhã. Chama-se Regis e é um porreiro. Está em Portugal há mais de 2 anos e só agora conseguiu obter o visto e vai finalmente poder ir ao Brasil visitar a família. E vai voltar cheio de sonhos, pra trabalhar na área de gestão e marketing que é a área dele. O rapaz tem duas licenciaturas e um mestrado (à la brasileira, é certo. Mas não deixa de ser uma pessoa com estudos.). Não sei se vai conseguir fazer o que pretende, mas tenho a certeza que vai continuar a lutar!
Soube disto hoje em conversa pelo messenger e fiquei muito contente por ele! Mais contente fiquei porque ele se disponibilizou a ajudar a Roseli a conseguir também ela o visto, e eu vou ajudar em tudo o que puder!
Amanhã vamos ao emprego dele de propósito para me explicarem o que é que eu tenho que fazer pra ajudar a legalizar a Roseli!
Sabem o mais giro? É que NUNCA nenhum dos dois me pediu o que quer que fosse!! A Ro nunca pedinchou, nunca levou nada cá de casa, tem chaves da minha casa e é honesta e trabalhadora como poucos que conheço. O Regis é uma simpatia e nunca me pediu nada também, muito pelo contrário. Ambos sempre foram solicitos pra ajudar no que fosse preciso.
E agora sou eu quem vai ser solícita, e fazer o que puder! Espero que corra bem, porque há gente que merece!
Beijos pra eles e pros emigrantes brasileiros que por cá andam!
Gosto de vocês!

2 comentários:

ferrus disse...

Em todo o lado o bom mora ao junto com o mau! E portugal não é excepção...Conheço um pouco do todo e confirmo. Nem imagino oe que seria de horrores se tivessem que expulsar os portugueses que não prestam, deste Portugal. Todos t~em o direito de melhorar a vida. Concordo na íntegra contigo. beijos

AS disse...

Este teu texto é muito oportuno, com opiniões nas quais me revejo.
Mas entendo que o probleme é muito mais vasto! Tem a ver com a intolerância que vem aos poucos tomando conta desta sociedade...

Beojosss