quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Das coisas que mais me preocupam

com a idade, é o aumento exponêncial da responsabilidade. Tenho vivido momentos muito angustiantes nos últimos meses, situações que fogem claramente ao meu controlo e que necessitam ser bem analisadas para não se tomarem decisões apressadas que têm, na maioria dos casos, implicações a longo prazo.
Neste preciso momento, estou a viver mais um dessas situações, tenho uma pessoa que me é muito próxima, que com a idade começa a manifestar alarmantes sintomas de degenerescência do sistema nervoso central já parcialmente comprovados pelos meios de diagnóstico complementar. E tenho que encontrar uma forma de dar a volta à situação.
Não tenho grandes alternativas, vou ter que começar a pensar como é que vou resolver o problema dentro de algum tempo, quando esta pessoa já não estiver connosco excepto fisicamente. Já sei que me estou a preocupar por antecipação, mas é porque nestes casos é bom antecipar mesmo. As coisas evoluem muito rapidamente, e quando existem factores coadjuvantes, nomeadamente outras doenças (i.e. a diabetes, tensão arterial elevada), é tudo ainda mais imprevisível. Mas qual a solução é algo que me escapa...
Por agora vou desejando que as coisas corram suavemente, que as soluções comecem a aparecer naturalmente e espero também que quando leres isto entendas que eu não posso esperar a tão apregoada amizade para quando a ti te dê jeito, eu preciso dessa amizade e desse carinho já e sobretudo de um abraço que teima em não chegar.

2 comentários:

freemind disse...

Bom, realmente não creio que em muito possa ajudar. Mas de facto só te posso desejar boa sorte e dizer que, de facto, não vale pena preocupares-te por antecipação... as vezes indo vivendo cada dia calmamente resolve-se melhor do que querer prever o futuro e como correrão as coisas. Cansas-te tu... e se calhar nem adianta muito... pq n se pode prever.

AS disse...

Um abraço na altura certa ajuda muito!!!

Um beijo e bom fim de semana