quarta-feira, dezembro 28, 2005

Pole Position


Gosto de correr. Gosto de competir, mas de forma saudável e leal. Se callhar por isso nunca cheguei longe.
Nunca arranquei em 1º lugar numa corrida. Mas na minha arrogância habitual, tive a ilusão que sim.
Aqui a Maria Sabichona, pensou que estava bem mais à frente que o resto dos ilustres convidados da minha peça de teatro.
Só que eu nunca estive mais à frente, nem 1º lugar, no máximo dos máximos, em 2º, se fui com sorte!
E isto é repetitivo em todos os aspectos da minha vida.
Não há maior frustação que saber que nunca consegui partir em 1º.
Só a de chegar sempre em último. E essa é a que experimento hoje.
A minha peça de teatro acabou. Nunca foi a palco. Os personagens revoltaram-se contra o argumentista. Estavam fartos de tanto ensaio e de tanta farsa.

3 comentários:

LoiS disse...

A vida é um palco e todos nós somos actores principais. Uns representam melhor que outros, é uma certeza, no entanto, só se sai de cena qd deixamos de existir!

Tu para mim estás em palco e és uma actriz principal de grande qualidade. Desejo tb que entres na melhor peça de todas, aquela cujo argumento seja feito à tua medida -por ti e/ou pelo teu argumentista destinado .

Nunca deixes de andar em cena...é q qt muito, se para ti valer de algo, este teu desconhecido adora ver-te actuar!

FORÇA PARA 2006, ESTAREI LÁ, SE QUISERES, CTG TB !

Maríita disse...

Se calhar por seres leal na tua competição é que chegaste onde chegaste e tens os amigos que tens.
"Nunca arranquei em 1º lugar numa corrida. Mas na minha arrogância habitual, tive a ilusão que sim." Arrogante? Ilusão? Não te considero minimamente arrogante e quanto a ilusões, quando nos dizem determinadas coisas, tendemos a achar que as outras pessoas vão agir em conformidade, às vezes não. Mas são elas quem nos enganam ao criar ilusões e como já ouvi dizer um par de vezes na minha vida "as acções ficam para quem as pratica".
" Não há maior frustação que saber que nunca consegui partir em 1º." A maioria das pessoas é que não sabe que não partiu em primeiro. Assume que é mais importante que todas as outras e que "no hay que compaginarlo todo", se já chegaste a essa conclusão, vais mais à frente que a maioria das pessoas.
"A minha peça de teatro acabou. Nunca foi a palco." A tua peça de teatro é aquilo que fizeres dela, com a tua força, capacidade, teimosia e lutando por aquilo em que acreditas. Um dia vais ser a actriz principal de uma qualquer peça de teatro muito bonita, por enquanto são só ensaios.
Já agora, se descobrires o gaijo que escreveu o guião diz-lhe da minha parte que viemos parar a este filme por engano e que o nosso filme era aquele em que tudo corre sobre rodas e os problemas se resolviam com um toque de varinha mágica.
Beijos (que eu também sou de beijos) e um abraço muito fofinho

freemind disse...

Que tristeza... tinha eu feito um comment tão elaborado... foi todo à vida... snif, snif.

De qualquer forma Andorinha, não te preocupes de não partir em primeiro, o mais importante é mesmo entrar na corrida e dares o teu melhor... chegares ao fim e estares bem contigo mesma porque deste o teu melhor, mesmo que as adversidades não te tenham permitido ficar em numero 1.

E vou, pela primeira vez na vida, concordar com o Lois... a vida é um palco. Mas o mais importante não é saber que as cortinas vão fechar, e aquela peça vai encerrar... o importante é saber que enquanto elas estiveram abertas demos o nosso mehor desempenho e que outra peça irá tomar o seu lugar, mais dia menos dia.

Não é por uma sair de cena que as demais não hão-de merecer o mesmo empenho, ensaios e tudo o mais... sempre com vista a merecer Aquele aplauso pelo que fizemos e tivemos.

A principal peça ainda há-de chegar e serás a principal personagem de destaque... mesmo que o actor com quem irás contracenar até possa nem o saber ainda... e essa será a peça que trará aquele minuto de ribalta que valerão por todos os outros ensaios que tiveste.